Em nome de todo o setor químico nacional, o Conselho Diretor da Abiquim se reuniu com o Presidente da República, Michel Temer, no dia 27 de julho, em Brasília. A Abiquim apresentou a “Agenda do Setor Químico 2016 -2018”, com as sugestões do setor para promover a retomada do crescimento econômico do País. A Agenda tem sugestões nas áreas de governança, matérias-primas, energia, regulação, tributação, logística, inovação e comércio exterior.
O Presidente do Conselho Diretor da Abiquim, Marcos De Marchi, ressaltou a importância da indústria química brasileira. “O Brasil tem a sexta maior do mundo com um faturamento de US$ 112 bilhões em 2015, emprega mais de 2 milhões de colaboradores diretos e indiretos e sua remuneração é o dobro da média da indústria de transformação”. De Marchi ainda destacou o potencial de crescimento da indústria. “Apenas dois países possuem uma sólida base para o crescimento sustentável da indústria química: os Estados Unidos e o Brasil, que apresentam uma ampla base de matérias-primas, mercado interno promissor e sólidas empresas nacionais e estrangeiras atuando no país”.
Já o Presidente Executivo da Abiquim, Fernando Figueiredo, apontou a capacidade da indústria química de gerar valor. “Estudos da Fundação Getúlio Vargas e da Universidade de Cambridge nos apontam como o segundo setor com maior capacidade para alavancar a economia, atrás apenas da indústria petrolífera. Há química em tudo, desde o seu sapato, o perfume que você usa, cosméticos e medicamentos. Além disso, o valor que agregamos aos nossos produtos é seis vezes maior o valor dos produtos petrolíferos”.
A Agenda do Setor Químico compreende políticas e ações de longo prazo. Mas três pontos precisam ser tratados com urgência. O primeiro é o preço do gás natural para uso como matéria-prima, sendo que o preço brasileiro é três vezes superior ao preço norte americano. Em segundo lugar é necessário reestabelecer o Reintegra a níveis adequados para eliminar os resíduos tributários existentes nos produtos exportados. O terceiro ponto é garantir ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) os recursos necessários para a continuidade dos financiamentos e empreendimentos industriais.
O Presidente Michel Temer ressaltou que o seu governo tem o maior interesse em aproveitar as oportunidades para agilizar a retomada do crescimento. O Ministério de Minas e Energia (MME) e o Ministério da Indústria Comércio Exterior e Serviços (MDIC) examinarão com muita atenção as sugestões da Abiquim. O presidente finalizou a reunião destacando: “Temos em comum a necessidade do progresso da Nação junto com a iniciativa privada e a necessidade de gerar empregos. O trabalho é o primeiro direito social e dá dignidade às pessoas, é necessário ampliar os setores para acolher 11 milhões de desempregados”.
A entrevista feita pelo canal oficial da Presidência da República com o Presidente do Conselho Diretor da Abiquim, Marcos De Marchi, pode ser assistida através do link: https://www.youtube.com/watch?v=OWo81RnXXqc

Fonte: Abiquim Informa