O Senado aprovou na última terça-feira, dia 18 de junho, sem restrições, a MP 609/2013, a qual garantirá uma redução média de 20% na conta de energia elétrica para as indústrias com os recursos da Conta de Desenvolvimento Energético. A MP será encaminhada para a sanção presidencial, e a expectativa é que não sofra alterações.

A redução da tarifa de energia para as indústrias é um pleito antigo do Sistema FIRJAN. Em 2011, foi demonstrado através de estudo que o Brasil possuía a quarta tarifa industrial mais cara do mundo. A partir de então, ficou claro para o governo que o preço da energia elétrica impacta de forma relevante os custos do setor industrial, situação que precisava ser revertida urgentemente.
A aprovação da MP 609 representa um importante passo na direção do desenvolvimento do Brasil ao estabelecer condições que promovam uma maior competitividade da indústria nacional.


“Esta é uma das maiores vitórias do Sistema FIRJAN no último ano, em prol da competitividade. A atuação da instituição foi muito além da mera reivindicação pela redução da tarifa, porque indicamos ao governo que o caminho possível passava pela revisão dos custos de Geração, Transmissão e Distribuição. E, o mais importante, os efeitos desta conquista não se restringem à indústria, mas serão percebidos por toda a sociedade, incluídos aí os setores de comércio e serviços, bem como o consumidor residencial”, afirmou o presidente do Sistema FIRJAN, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira.


Fonte: FIRJAN