Acordo Mercosul – União Europeia impulsionará o Estado do Rio

O acordo entre o Mercosul e a União Europeia forçará as empresas sul-americanas a se modernizarem, serem mais competitivas e inovadoras. Não basta assinar um acordo entre países, é preciso que internamente, no Brasil, sejam criadas condições objetivas para competirmos com os produtos europeus, no nosso território e no mercado externo.

A janela de oportunidades é muito ampla, representa, hoje, cerca de 25% do PIB mundial, além do acordo sobre as cotas de exportação que cada país poderá preencher, serão negociadas compras governamentais, propriedade intelectual, além de incluir o comércio de serviços, e outros aspectos mais técnicos, como medidas fitossanitárias – que hoje já são consideradas, mesmo sem o acordão dos blocos de países. É certo que haverá um endurecimento da comprovação de práticas de sustentabilidade econômico-social nos processos produtivos e nas cadeias de valor.

Esperamos incrementar nossa pauta de exportações de soja, frango, suco de laranja, minério de ferro… e produtos industriais; automóveis, eletrodomésticos e estando o Estado do Rio de Janeiro localizado entre as regiões produtoras e os pontos de escoamento destas mercadorias para o exterior, nosso Estado terá sua economia vitaminada.

São 11 portos já organizados, além de terminais de uso privado e outras facilidades que somam 50 pontos de atividade no sistema portuário estadual. Assim, teremos que focar o planejamento na melhoria da infraestrutura de acessos rodoviários, ferroviários e aquaviários a estes portos/terminais, criando corredores de exportação que movimentarão maior volume de mercadorias em menos tempo. Ainda, abrirão novas oportunidades de emprego formal e promoverão melhor distribuição de renda na população fluminense, impulsionando o crescimento da economia do Estado. Boas novas para o Estado do Rio.