O Indicador de Custos Industriais subiu 5,8% no primeiro trimestre deste ano, em comparação ao mesmo período de 2012, de acordo com pesquisa da Confederação Nacional da Indústria. O resultado sugere que o crescimento dos custos da indústria está perdendo força, já que os valores registrados para o terceiro e quarto trimestres do ano passado são, respectivamente, 8,2% e 6,5%, em comparação com igual período de 2012.

 

Segundo a CNI, tal fato se deve, sobretudo, às reduções promovidas pelo governo, especialmente no custo da energia elétrica, com queda de 1,8%, e com capital de giro, com recuo de 22,5%.

 

De acordo com a pesquisa, a desoneração da folha de pagamento e a redução do IPI dos automóveis e eletrodomésticos influenciaram na diminuição no crescimento dos custos tributários, ao passo que a alta dos preços dos insumos e matérias primas utilizadas na produção foi o que mais contribuiu para a elevação dos custos no setor.

 

Enquanto os custos industriais cresceram 5,8%, os preços domésticos dos manufaturados subiram 7,6%. “Essa melhora na margem de lucro é fundamental para que as indústrias possam executar seus projetos de investimento.”, diz a CNI.

 

Fonte: Jornal do Commercio