A Confederação Nacional da Indústria (CNI) lançou, em 21 de maio, o ‘Mapa Estratégico da Indústria 2013-2022’, com metas para os próximos dez anos para aumentar os níveis de produtividade e eficiência e alcançar um elevado grau de competitividade, respeitando os critérios de sustentabilidade.


Os resultados apontam a educação como o maior entrave do setor industrial no País, pois representa o principal insumo para a inovação. A seguir, ficam os elementos ligados ao ambiente de atuação da indústria (macroeconômico, eficiência do Estado, segurança jurídica e desenvolvimento de mercados), que criam condições favoráveis aos demais fatores. O terceiro grupo abrange os assuntos relacionados à tributação, ao financiamento, às relações do trabalho e à infraestrutura. Por fim, tem-se o fator-chave inovação e produtividade, ligado às competências da empresa industrial.


O estudo foi feito com base em debates e contribuições de mais de 500 empresários, executivos, acadêmicos e presidentes de associações nacionais setoriais e federações de indústrias.


Fonte: ABIQUIM