O Bando Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) lançou neste mês um programa para estimular o investimento em inovação e aumentar a competitividade dos negócios de micro, pequenas e médias empresas.

O programa tem orçamento de R$ 500 milhões e prazo de vigência até 2015, com taxa de juros fixa de 4%. O objetivo é apoiar o plano de negócios, a implantação ou modernização e os investimentos no desenvolvimento de novos produtos e processos. O limite do financiamento por cliente por ano é de R$ 20 milhões, com prazo de pagamento de 10 anos e carência de 3 a 48 meses. “O BNDES criou esse programa para apoiar a inovação na pequena empresa e ajudá-la a colocar seu produto no mercado. As micro, pequenas e médias empresas estão em um segmento que olhamos com carinho”, diz Andrea Varela, do departamento de relacionamento com agentes financeiros e outras instituições do BNDES.

Estão no radar do MPME Inovadora empreendedores que já fizeram algum esforço de inovação no passado, e que precisam se enquadrar em ao menos um requisito: as empresas devem estar localizadas em parques tecnológicos ou incubadoras, ter parceiros de venture capital em sua composição societária, devem possuir ou ter solicitado o registro de patente no INPI, ou já ter realizado investimentos em serviços tecnológicos por meio do Cartão BNDES nos últimos 3 anos.

O aumento da participação desse nicho na tomada de recursos fez com que o banco de fomento elegesse os pequenos negócios uma prioridade na nova política operacional, lançada em fevereiro. Os desembolsos para esse segmento totalizaram R$ 63,54 bilhões em 2013, um crescimento de 26% na comparação com os R$ 50,12 bilhões do ano anterior. Apenas no primeiro bimestre deste ano, os desembolsos para as PME somaram R$ 11,53 bilhões, alta de 14,98% na comparação com igual período do ano passado. O segmento respondeu por 41% das liberações totais do BNDES no bimestre.

Fonte: Valor